Páginas

INQUIETO

"Mas sigo o meu trilho. Falo o que sinto e sinto muito o que falo - pois morro sempre que calo." (Affonso Romano de Sant'Anna_Que País é Este?)

segunda-feira, 14 de agosto de 2006

Algumas vezes

*poesia de Anderson Moço


Algumas vezes quero gritar socorro!
Alguém me ame, alguém me chame
Socorro pelo filho que não tive
Socorro pelo sonho que perdi
Socorro pelo tempo que vivi
Socorro pela letra que esqueci

Algumas vezes quero gritar acorde-me!
Alguém me sacuda, alguém me muda
Acorde-me do pesadelo em que me esmerei
Acorde-me do ódio em que amei
Acorde-me do sonho que te dei
Acorde-me da palavra em que fiquei

Algumas vezes quero gritar basta!
Alguém me tire daqui, alguém me mata
Basta o meu egocentrismo
Basta o meu cinismo
Basta meu lirismo
Basta

Algumas vezes o silêncio me basta

Nenhum comentário:

Postar um comentário