Páginas

INQUIETO

"Mas sigo o meu trilho. Falo o que sinto e sinto muito o que falo - pois morro sempre que calo." (Affonso Romano de Sant'Anna_Que País é Este?)

segunda-feira, 4 de setembro de 2006

Quase nada

*Poesia de Anderson Moço

Vivo em um mundo de mentiras descaradas
Onde poucos são reis
E todos são quase nadaVivo em um mundo de verdades mal-contadas
Onde quase tudo que há
É bobagem, é quase nadaVivo em um mundo de vontades escancaradas
Onde ter é quase ser
Onde viver é quase nadaVivo em um mundo de saudades encurraladas
Onde o tempo corre rápido
E a vida é quase nadaVivo em um mundo de paixões violentadas
Onde tudo é só maldade
Onde amar é quase nadaVivo em um mundo de vidas mal levadas
Onde viver é uma bobagem
Onde o eu é quase nada

2 comentários:

  1. Hei, quem fez "quase nada"???? To achando que é a segunda versão do Jorge Ben !!!!

    ResponderExcluir