Páginas

INQUIETO

"Mas sigo o meu trilho. Falo o que sinto e sinto muito o que falo - pois morro sempre que calo." (Affonso Romano de Sant'Anna_Que País é Este?)

sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

RDDM


Respeito, democraticamente, aos direitos das mentes!
Repito renitente essa regra sem algum medo e defeito.
Respeito, democraticamente, aos direitos das mentes!
Em sociedade, entre os homens, só isso pode ser feito.

Respeito os direitos da mente até de um crente.
Contanto, que mudar minha mente não intente.
Meu peito pesa ao ter de decidir em um pleito
pela mente que pesa. Eleita para nos dar jeito.

Respeito os direitos da mente doente
se restrita estiver entre seu ambiente,
se não tratar de atentar no meu leito.

Respeito os direitos da mente inocente.
Até da que nega respeitar a gente.
Pois, o quê pensa será rarefeito.

Um comentário:

  1. Depois que li seu blog fiquei inspirado. Acho que escrevi uma poesia que nos lembra alguma coisa. Leia abaixo:


    DESFAÇATEZ DO FREGUÊS

    Para ser mais cortês
    Denominei desfaçatez
    O fim do ano mais uma vez
    E as diárias ... Sou freguês!

    Quero dá e receber
    Só tenho banana e abacaxi
    Depois nem estou mais por aqui
    E as diárias ... Sou freguês!

    Os clientes morrem de fome
    Nós morremos engasgados
    Eles porque não comem
    Nós porque as diárias ... Sou freguês!

    Alguns exclamam, interrogam...
    Nós chamamos isso de feira
    Talvez conheçam por farra
    Mas de que importa? ... Sou freguês!

    ResponderExcluir