Páginas

INQUIETO

"Mas sigo o meu trilho. Falo o que sinto e sinto muito o que falo - pois morro sempre que calo." (Affonso Romano de Sant'Anna_Que País é Este?)

quarta-feira, 13 de setembro de 2006

Me prenda em sua liberdade


Você adora meus defeitos
e odeia minhas qualidades
rejeita-me se eu lhe aceito
me aconchega em suas grades
.......
Aprisione-me em sua liberdade
pois, suas asas são a minha cela.
Só sossego em sua saciedade.
Insatisfeita, me fecha a janela.
...........
Seus tornozelos tornam-se âncora,
as suas coxas, a minha fraqueza.
Os seus cheiros são minha cânfora.
........
Deixa-me pobre, a sua riqueza,
e a minha feiura lhe parece bela,
por ser feliz a minha tristeza!


Foto de plínio Ribeiro

3 comentários:

  1. Adorei a idéia da foto... já coloquei em prática!!!

    Viva ao amor que nos deixa criativo
    Viva ao amor que deixa tudo reativo
    Viva ao amor que irradia, radiotivo
    Viva ao amor que nos deixa produtico

    ResponderExcluir
  2. Olá, caro poeta Daniel!

    Aqui quem vos escreve é Rafael Almeida. Que saudades dos meus queridos amigos de faculdade! Ótimos versos penosos de quem não tem receio de mostrar o lado obscuro da alma!

    Grande abraço!

    Almeida

    ResponderExcluir
  3. Oi Dani!
    Fico feliz em saber que vc está feliz!

    Acompanho sempre você por aqui
    Saudades

    ResponderExcluir