Páginas

INQUIETO

"Mas sigo o meu trilho. Falo o que sinto e sinto muito o que falo - pois morro sempre que calo." (Affonso Romano de Sant'Anna_Que País é Este?)

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

do chORO à fúRIA


O choque congestiona o fluxo sanguíneo.
A cabeça erguida entra em declínio.
As pernas tremem, não aguentam o peso.
O mundo desaba todo e o deixa preso.

Nos OlhOs, já se observa o desatino.
A face rubra paralisa sem destino.
A boca seca mostra-lo surpreso
e o ombro, de pronto, deixa de ser teso.

Escorre, pela cara, lágrima salgada
com o gosto, amargo, da mulher amada
e desce ríspida à travada glote.

Como um antídoto à honra humilhada,
retorna do estômago feita em cusparada
e o faz erguer em busca do que o esgote.

Um comentário:

  1. ...e pensar que parecia inexprimível.
    Experiência singular essa de reconhecer-se nos versos de alguém. Versos abrem trilhas que conduzem pra desconhecidos ambientes dentro de nós...
    E uma vez acomodada nesse espaço, assumo-o como meu, e agradeço profundament; e então recepciono com café, pão-de-queijo e carinho aqueles que a ele me conduziram: os meus poetas.

    Tome teu lugar e sirva-se, meu caro: és muito bem vindo.

    ResponderExcluir