Páginas

INQUIETO

"Mas sigo o meu trilho. Falo o que sinto e sinto muito o que falo - pois morro sempre que calo." (Affonso Romano de Sant'Anna_Que País é Este?)

sábado, 29 de agosto de 2009

Revolver


Somos a dúvida irresolúvel,
enrolados nas perguntas intrigadas.
Encasqueto nas esquinas destas quadras
e quadrados são, de fato, nossos lados.

Toda crise é um crime ao passado
que anistia, intenso, o seu futuro.
Cada passo dado em falso,
livra nosso corpo d'outro furo.

Os vazios penam em plenitude
e os detalhes encontrados amiúde
nunca explicam a totalidade.

Mas cada parte pífia nos ilude
em buscar a honra na saúde
de ter desprendimento da maldade.

3 comentários:

  1. Lindos poemas! Adoro me perder em palavras que carregam vida!

    ResponderExcluir
  2. Dadinho, qt tempo...
    Na semana passada, no meio da minha correria vida, lembrei de vc. Era o PirilimpimPLIN conversando com uma moça durante um evento de REDD e Mudanças Climáticas que a FAS organizou aqui em Manaus. Minha intenção era falar do meu carinho por vc, mas antes de eu desligar o telefone, ele sumiu...
    Saudades Dadinho, queria uma tarde de sábado. Monick.

    ResponderExcluir
  3. "Toda crise é um crime ao passado"...

    Bom ler você sempre, meu amigo...
    Admiráveis suas palavras e a imagem deste texto... :)

    ResponderExcluir