Páginas

INQUIETO

"Mas sigo o meu trilho. Falo o que sinto e sinto muito o que falo - pois morro sempre que calo." (Affonso Romano de Sant'Anna_Que País é Este?)

domingo, 9 de janeiro de 2011

Olhos, Pôr do Sol


O seu peito, ardiloso,   prontifica
a arder em minha boca desejosa.
Como o fogo escaldante da cuíca
esbraseia, na sua perna, minha prosa.

Ao retumbar as nádegas da África,
 o seu ventre treme em polvorosa,
Preenche-se no ímpeto desta pica.
Causa-me delírios. Você goza!

Depois do dia pleno de calor,
esgueira-se, nos prédios, a se por
como guia um navio, o farol.

Em sua face, derramam, com ardor,
os meus anseios cheios de fulgor
jacentez nos seus olhos, Pôr do Sol.

Nenhum comentário:

Postar um comentário