Páginas

INQUIETO

"Mas sigo o meu trilho. Falo o que sinto e sinto muito o que falo - pois morro sempre que calo." (Affonso Romano de Sant'Anna_Que País é Este?)

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

leave-A to LIVE



Eu quero vê-la e vivê-la intensa,
quero viver onde mora e pensa.
Estar na seda dos seus brios
e afogar-me em seus raivosos rios.

Os seus olhares partem-me ao meio,
fazem das pedras no caminho, veraneio.
A bruma, tão tranquila, a rodeia
e torna inteira a alma tida como meia.

Um beijo nos derrete ao merecer
a sua boca unida ao entardecer
e ao céu satisfeito, por sereno.

Pretendo abandonar-me por você
e dissolver-me sobre o anoitecer
para fazer, de mim, o seu terreno.

enViVecer


Desiludido por satisfeito
penso não ser sujeito
ao trânsito trivial da vida,
a esperar os passos pra saída.

O tempo espera-nos no leito
para tomarmos proveito
e libertar-nos da enraivecida
ocasião a borrifar-nos pesticida.

EntreLaçamo-nos à comprometida
privacidade, já persuadida
por sermos sós, em conjunto.

Mas se provarmos alternativa
nossa carcaça, por estar viva,
fará, do tempo, o defunto.

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

desCabido

Meu vinho sem cor
meu Licor
minha água insalubre.

Não rubro,
não subo mais os buracos,
não me atraco às cortinas.

Me tornei um Doutor.
Um eTerno amor
de viúvas vazias.

Só encontro calor
nas paredes pintadas
de angústia.

Sinto um nobre estupor
de me por
uma algema nas asas.

Gasolina na mente
e premente
minha nova saída.