Páginas

INQUIETO

"Mas sigo o meu trilho. Falo o que sinto e sinto muito o que falo - pois morro sempre que calo." (Affonso Romano de Sant'Anna_Que País é Este?)

quinta-feira, 3 de maio de 2007

O teu som todas as manhãs

Quero ouvir tua voz todas as manhãs
e vais ser meu café depois das maçãs
vou gravar esse indelével som
e tatuar teu timbre no meu tom

O teu canto de pássaro me faz voar
ele perpassa em mim, em todo lugar
Um telefonema teu pode resolver
os barulhos brutos de me embrutecer

Eu bato as asas só já faz um tempo
e tento planar num sopro de vento
que me lava a fronte numa só rajada

A tua ausência só me atormenta
e a minha perna caminha lenta
se não ouço o teu canto de fada

Nenhum comentário:

Postar um comentário