Páginas

INQUIETO

"Mas sigo o meu trilho. Falo o que sinto e sinto muito o que falo - pois morro sempre que calo." (Affonso Romano de Sant'Anna_Que País é Este?)

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Rumo ao infinito

Quero os teus braços e abraços.
Quero a tua mão e o coração.
Quero as tuas pernas, ternas.
Quero a tua sensação, então,
...
vamos construir a nossa vida
juntos. E nunca mais será igual.
Vens viver a vontade esquecida.
Vamos fazer o bem pro mal.
...
Endireita o meu ímpeto missionário
e acharei, em ti, meu dicionário
pras cartas que te escreverei, paixão.
...
Vamos devagar pelo início.
Me faze esquecer meu vício.
Tu serás meu universo, imensidão...

6 comentários:

  1. Lindo mesmo! ótimo escritor!

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito!!
    Coloquei temporariamente no perfil do meu Orkut, com o devido crédito e também o link do blog, espero que tudo bem.
    Em geral, não curto poemas de amor, mas esse é exceção =)

    ResponderExcluir