Páginas

INQUIETO

"Mas sigo o meu trilho. Falo o que sinto e sinto muito o que falo - pois morro sempre que calo." (Affonso Romano de Sant'Anna_Que País é Este?)

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

De Peito aberto


Em cada tombo levado,
vestido em biombo vazado,
sustenta-se um tonto atoa
e a trama da tela o destoa.

Nos tantos amados se atola
por ter nas botinas Cartola.
As tolices tragadas aos tantos
te trazem ao tardar os meus prantos

tolhidos nas tortas gargantas
de todos os tolos e antas
que troçam dos ternos tremores.

Tentar me torcer não adianta
que o canto temido agiganta
e tapa os meus trapos de amores.

Um comentário:

  1. Olá Daniel. Sou Pablo Casarino, jornalista e também poeta. Acabei de ter o primeiro contato com sua bela poesia através de seu primo e meu amigo Alexandre Andrade. Parabéns e um abraço. Pablo Casarino

    Meu blog: poesiandoetcetera.blogspot.com

    ResponderExcluir