Páginas

INQUIETO

"Mas sigo o meu trilho. Falo o que sinto e sinto muito o que falo - pois morro sempre que calo." (Affonso Romano de Sant'Anna_Que País é Este?)

domingo, 30 de agosto de 2015

Fenêtre

Construímos um mundo de mentiras chafurdadas em sorrisos deslavados, esfregados em nossa cara esfomeada.

Um mundo poluído de desejos, cheio de vontades e tão pouca satisfação.

Arquitetamos nossa rede de contatos bem talhados, todos muito bem informados sobre tudo e todos.
Montamos uma vitrine para o vazio, onde tudo é belo, mas inexistente. Onde o que se vê está longe do presente. Onde tudo tem sentido.

Formamos um consenso sedimentado na discórdia e na raiva, o que reforça a pobreza do mundo mesmo em que vivemos.

Vestimos nossas aparências da riqueza que não temos, damos ares, damos cores, damos cheiros, sem federmos.

Desfilamos nossa festa sem fim, onde bebemos sem cair, onde gozamos sem se foder e rimos, eternamente, sem chorar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário